NOTÍCIAS

 

O vereador Daniel David está viabilizando junto ao prefeito João Dado a implantação de um projeto socieoeducativo em Votuporanga que irá beneficiar diretamente crianças e adolescentes carentes.

Nesta semana, o vereador esteve na cidade de Ilha Solteira, conhecendo o projeto “Ilha de Papel” que é desenvolvido por crianças e jovens em situação de risco social. Ele trouxe o modelo para Votuporanga e pretende implantá-lo com o apoio do Executivo municipal.

O vereador apresentou sua proposta e vai viabilizar recursos para criação deste projeto que trará grandes benefícios à comunidade. Na indicação encaminhada ao chefe do Executivo, o vereador sugere que a Prefeitura implante projeto, objetivando atender jovens em situação de vulnerabilidade social, através da fabricação de papeis utilizando papeis usados e fibras vegetais.

Para o vereador, compete ao poder público municipal viabilizar a implantação de projetos que objetivem atender jovens em situação de vulnerabilidade.

Ele explica que, na visita à cidade de Ilha Solteira, conheceu o projeto “Ilha de Papel” onde jovens na situação de risco social, trabalham na fabricação de papéis a partir de papéis usados e fibras vegetais.

Esses materiais são manufaturados e produzidos diversos objetos como: porta retratos, capas de agendas, convites para eventos, entre outros. “Esse projeto poderia ser desenvolvido em nossa cidade, uma vez que seu cunho sócio, educacional e ambiental, justifica o investimento do poder público municipal”, enfatizou.

“É um projeto altamente social que visa principalmente, tirar crianças e jovens das ruas, portanto, o apoio da Prefeitura é essencial para que ele seja colocado em prática”, justificou Daniel.

SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – Projeto Ilha de papel atende a esta expectativa, oferecendo atividades socioeducativas no período oposto ao escolar, que tem como foco a consciência ambiental, estimuladas através da reciclagem, fabricação de papéis artesanais com fibras vegetais, utilizadas para a construção de objetos com várias texturas como caixas de presentes, embalagens, pastas, cadernos, agendas, esculturas e demais artesanatos, para 40 adolescentes de ambos os sexos, residentes no município de Ilha Solteira – SP.

Trata-se de um serviço de proteção social básica desenvolvido com adolescentes de ambos os sexos de 14 a 17 anos completo, em situação de vulnerabilidade, e suas famílias, onde são ofertados espaço de convivência e diversas atividades tais como palestras, discussões grupais, reflexões individuais, espaço de escuta, acolhimento, encaminhamento a rede de serviços, oficinas de inclusão digital, oficina com foco na preparação para o trabalho, entre outros.

Os participantes recebem uma bolsa aprendiz no valor de ¼ de salário mínimo e mais o rateio de 50% de toda a produção anual do projeto.

O Projeto Ilha de Papel é mantido pela Prefeitura de Ilha de Solteira – SP, e por financiamento estadual.